• Preços (9)
  • Ficha técnica
  • Origens geográficas : Sul da Europa.
    Dimensão adulta : Altura até 20 metros, largura até 8 metros.
    Folhagem : Caduca, verde-escura, dourada no Outono.
    Tipo de solo : Todos.
    Clima : Rústico até -20°C.
    Exposição : Sol.


    Características e utilizações:
    A floração branca em corimbos, de Maio a Junho, dá a seguir frutos origináis com a forma de pequenas pêras vermelho/verde. As sorveiras são comestíveis quando estão muito maduras. Os apreciadores vão certamente as plantar no seu pomar. A folhagem desta árvore tem um belo tom dourado no Outono. A sorveira comum pode planta-se em isolado ou em grupo mas também pode misturar-se numa sebe campestre. A sua madeira extremamente dura, vermelha acastanhada, acetinada e homogénea, é muito procurada para a fabricação de utensílios e de armas assim como para gravações na madeira.

    Plante agora: O circuito mais curto é o do seu jardim ao seu prato!


    Criar floresta ou reflorestar com Sorveira comum, Sorbus domestica - Guia do trabalhador florestal

    1) O Sorveira comum (Sorbus domestica) é adaptada aos nossos terrenos?
    A sorveira é uma espécie heliófita, mais ou menos termófita, intolerante à concorrência e que necessita de ajuda para se desenvolver em condições florestais. Necessita de pelo menos 600 mm de água, bem repartida por todo o ano e suporta a seca estival se as reservas de água do solo forem suficientes. Além disto, resiste bem Aos frios intensos e às geadas tardias. A sorveira é extremamente plástica no que diz respeito ao solo. No entanto, não suporta a hidromorfia do solo mesmo que seja temporária.

    2) Qual a densidade de plantação para uma parcela de Sorveira comum (Sorbus domestica) ?
    A densidade de plantação é o número de plantas plantadas num hectare. Aqui, trata-se de determinar o número inicial de plantas jovens destinadas a povoar a parcela e de escolher a repartição no espaço.
    A densidade de plantação define-se pelo espaçamento entre as linhas e o espaçamento entre as plantas na mesma linha.
    É uma das bases do itinerário da silvicultura. Deve levar a uma cobertura final de qualidade e à realização dos objectivos fixados para a exploração florestal.

    Conselho: Quando escolhe a densidade devemos pensar na largura da ferramenta que vai permitir a manutenção da zona entre as carreiras. O espaço entre as carreiras da plantação deve permitir a passagem duma máquina de manutenção motorizada.

    Exemplos da repartição no espaço, das plantas:
         - Não existem muitas plantações de sorveira para que se possa definir uma densidade habitual. Esta é geralmente utilizada como essência de enriquecimento da parcela

    3) Qual o trabalho de solo deve realizar para plantar o Sorveira comum (Sorbus domestica) ?
    Na silvicultura o trabalho do solo é uma das chaves do sucesso da plantação. O sistema radicular da árvore deve poder colonizar rapidamente o solo onde foi plantada.
    Quer seja mecânico ou manual, preconizamos um trabalho de solo profundo para que a plantação seja ideal.

    4) Como plantar o Sorveira comum (Sorbus domestica)?
    a- Recepção, armazenamento e preparação das plantas antes da plantação
         - Ao receber as plantas, dispor as caixas ao lado uma da outra, num solo plano de maneira a que não haja circulação de ar por baixo;
         - Escolher um local com sombra e ao abrigo do vento;
         - Verificar que a humidade é estável nas caixas da periferia;
         - Prever a possibilidade de regar caso a plantação for adiada ou se as plantas necessitarem;
         - No caso de geadas não deve manipular as plantas e se estas durarem vários dias colocar cobertura de solo nas caixas da periferia.

    b- Plantação
    As nossas equipas de plantadores profissionais utilizam a pistola de plantação para plantar as jovens plantas com torrão. Este utensílio, leve e ergonómico permite a realização de trabalho de plantação de qualidade. O trabalho é mais rápido.
    É também possível de realizar a plantação de maneira tradicional com uma picareta ou uma pá.

    De qualquer maneira, necessita de:
         - Fazer um buraco um pouco maior que o torrão;
         - Colocá-la correctamente no buraco;
         - Cobri-la completamente;

    No final, o plantador deverá calcar a terra delicadamente com o pé. Não deve calcar a terra com força ou calcar forte com o calcanhar pois pode esmagar o torrão e deformar o sistema radicular.

    Vídeo Plantação com pistola de plantar
    Comprar Plantador

    5) Como limitar as ervas daninhas na minha plantação de Sorveira comum (Sorbus domestica)?
    Durante os primeiros anos é essencial eliminar a vegetação adventícia. Sem controlo ela vai entrar em concorrência com a sua plantação e vai privar as plantas jovens das suas necessidades indispensáveis ao crescimento (água, luz e elementos nutritivos). Esta concorrência deve ser eliminada mecanicamente até que as jovens árvores sejam suficientemente grandes para as dominarem.

    Depois da plantação há dois tipos de operações a serem feitas:
    Operação de limpeza manual à volta das plantas
    Tratam-se de operações geralmente feitas com a roçadora térmica portátil e consiste em limpar as plantas na linha de plantação ou na periferia das plantas.

    Operação de limpeza mecânica entre as carreiras
    Estas operações efectuam-se com a ajuda de trituradores verticais ou horizontais ou outro tipo de utensílios (triturador rotativo, limpa-bermas…) instaladas sobre mini-tractores. Desta forma não podem ser realizadas fora das carreiras da plantação (sementeira ou plantação).

    6) Como proteger a plantação de Sorveira comum (Sorbus domestica) da fauna selvagem?
    Esta necessidade de protecção das plantas aplica-se a toda a florestação desde que a densidade dos cervídeos (especialmente corça ou veado) possa provocar estragos acentuados pela mastigação das plantas ou pela passagem por elas.
    Por vezes a colocação de protecções nas plantas pode também ser necessária quando a população de roedores (coelhos, lebres, ratão-d’água, rato-do-campo…) são importantes nesse local.

    3 tipos de protecção possíveis:
         - Protecções mecânicas individuais (mangas e redes de dissuasão, tubos foto-degradáveis,..);
         - Protecção com rede na totalidade da parcela;
         - Protecções pela aplicação de repulsivo em cada planta ou na periferia da parcela.


    Catálogo Protecção de Caça
  • Fotografias (8)
  • Sorveira comum
    Sorveira comum
    Planta em vaso de 7 litros - Altura da planta: 125/150 cm.
    Autor: Planfor
    © Copyright
    Sorveira comum
    Sorveira comum
    Planta em vaso de 1 litro
    Autor: Planfor
    © Copyright
    Sorveira comum
    Sorveira comum
    Autor: Rainer Lippert
    Data: 15/10/2011
    Licença
    Sorveira comum
    Sorveira comum
    Burgenland, Áustria
    Autor: Haeferl
    Data: 31/05/2014
    Licença
    Sorveira comum
    Sorveira comum
    Autor: Vasile Cotovanu
    Data: 10/06/2009
    Licença
    Sorveira comum
    Sorveira comum
    Jardim Botânico de Berlim
    Autor: BotBln
    Data: 07/09/2006
    Licença
    Sorveira comum
    Sorveira comum
    Burgenland, Áustria
    Autor: Haeferl
    Data: 31/05/2014
    Licença
    Sorveira comum
    Sorveira comum
    Autor: Rainer Lippert
    Data: 02/07/2011
    Licença


A Minha Conta
Carrinho 
0